Inglês

“Local policy teams confirmed that President JOH’s marketing team had openly admitted to organizing the activity on his behalf,” she wrote. “Yet despite the blatantly violating nature of this activity, it took me almost a year to take down his operation.” That takedown was announced by Facebook in July 2019, but proved futile. Soon, the operation was soon back up and running, a fact Facebook has never disclosed. “They had returned within two weeks of our takedown and were back in a similar volume of users,” Zhang wrote, adding that she did a final sweep for the fake accounts on her last day at Facebook. “A year after our takedown, the activity is still live and well.” In Azerbaijan, she found a large network of inauthentic accounts used to attack opponents of President Ilham Aliyev of Azerbaijan and his ruling New Azerbaijan Party, which uses the acronym YAP. Facebook still has not disclosed the influence campaign, according to Zhang. The operation detailed in the memo is reminiscent of those of Russia’s Internet Research Agency, a private troll farm that tried to influence the 2016 US elections, because it involved “dedicated employees who worked 9-6 Monday-Friday work weeks to create millions of comments” targeting members of the opposition and media reports seen as negative to Aliyev. “Perhaps they thought they were clever; the truth was, we simply didn’t care enough to stop them.” “Multiple official accounts for district-level divisions of the ruling YAP political party directly controlled numerous of these fake assets without any obfuscation whatsoever in another display of arrogance,” she wrote. “Perhaps they thought they were clever; the truth was, we simply didn’t care enough to stop them.” Katy Pearce, an associate professor at the University of Washington who studies social media and communication technology in Azerbaijan, told BuzzFeed News that fake Facebook accounts have been used to undermine the opposition and independent media in the country for years. “One of the big tools of authoritarian regimes is to humiliate the opposition in the mind of the public so that they're not viewed as a credible or legitimate alternative,” she told BuzzFeed News. “There's a chilling effect. Why would I post something if I know that I'm going to deal with thousands or hundreds of these comments, that I'm going to be targeted?”

Português

“As equipes de políticas locais confirmaram que a equipe de marketing do presidente JOH admitiu abertamente que organizou a atividade em seu nome”, escreveu ela. “No entanto, apesar da natureza flagrantemente violadora dessa atividade, demorei quase um ano para encerrar sua operação.” Essa remoção foi anunciada pelo Facebook em julho de 2019, mas se mostrou inútil. Logo, a operação voltou a funcionar, um fato que o Facebook nunca divulgou. “Eles voltaram duas semanas após a nossa retirada e estavam com um volume semelhante de usuários”, escreveu Zhang, acrescentando que fez uma varredura final nas contas falsas em seu último dia no Facebook. “Um ano após a nossa queda, a atividade ainda está ativa e bem.” No Azerbaijão, ela encontrou uma grande rede de relatos inautênticos usados ​​para atacar oponentes do presidente Ilham Aliyev do Azerbaijão e seu governante Partido Novo Azerbaijão, que usa a sigla YAP. O Facebook ainda não divulgou a campanha de influência, segundo Zhang. A operação detalhada no memorando é uma reminiscência das da Agência de Pesquisa da Internet da Rússia, uma fazenda de trolls privada que tentou influenciar as eleições nos Estados Unidos de 2016, porque envolveu “funcionários dedicados que trabalharam das 9 às 6 semanas de trabalho de segunda a sexta para criar milhões de comentários ”Visando membros da oposição e relatos da mídia vistos como negativos para Aliyev.“Talvez eles pensassem que eram espertos; a verdade é que simplesmente não nos importamos o suficiente para detê-los. " “Múltiplas contas oficiais para as divisões em nível de distrito do partido político YAP no governo controlavam diretamente vários desses ativos falsos sem qualquer ofuscação em outra demonstração de arrogância”, escreveu ela. “Talvez eles pensassem que eram espertos; a verdade é que simplesmente não nos importamos o suficiente para detê-los. " Katy Pearce, professora associada da Universidade de Washington que estuda mídia social e tecnologia de comunicação no Azerbaijão, disse ao BuzzFeed News que contas falsas do Facebook têm sido usadas para minar a oposição e a mídia independente no país há anos. “Uma das grandes ferramentas dos regimes autoritários é humilhar a oposição na mente do público para que eles não sejam vistos como uma alternativa credível ou legítima”, disse ela ao BuzzFeed News. “Há um efeito arrepiante. Por que postaria algo se sei que vou lidar com milhares ou centenas desses comentários, que vou ser direcionado? ”

Termos de Utilização

Todas as traduções feitas são armazenadas no banco de dados. Os dados salvos são publicados no site de forma aberta e anônima. Por este motivo, lembramos que suas informações e dados pessoais não devem ser incluídos nas traduções que você fará. O conteúdo criado a partir de traduções de usuários pode incluir gírias, blasfêmias, sexualidade e elementos semelhantes. Recomendamos não usar nosso site em situações desconfortáveis, pois as traduções criadas podem não ser adequadas para pessoas de todas as idades e locais de interesse. Se, no contexto da tradução dos nossos usuários, houver insultos à personalidade e / ou aos direitos autorais, etc. você pode nos contatar por e-mail, →"Contato"


Política de Privacidade

Terceiros, incluindo o Google, usam cookies para veicular anúncios com base em visitas anteriores do usuário ao seu website ou a outros websites. Com o uso de cookies de publicidade, o Google e os parceiros dele podem veicular anúncios para os usuários com base nas visitas feitas aos seus sites e/ou a outros sites na Internet. Os usuários podem desativar a publicidade personalizada acessando as Configurações de anúncios. Como alternativa, você pode orientar os usuários a acessar o site www.aboutads.info para desativar o uso de cookies de publicidade personalizada de terceiros.